quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Design Metro parte 2 - Princípios do Design do Windows



Olá, pessoal,

Neste segundo e último artigo sobre o Design Metro, vou descrever os seus princípios.
Como vimos nos artigos anteriores, a Microsoft, a partir do Windows 8, adotou em seus projetos (Sistemas Operacionais, Aplicativos Web, Desktop, Mobile) um novo estilo de design baseado no Estilo de Design Metro. Baseado em seus pilares, criou o seu próprio estilo, o Estilo de Design do Windows.
Este estilo é baseado nos seguintes princípios: Orgulho de artesão, Faça mais com menos, Rápido e fluído, Autenticamente digitais e Unificação. Vamos entender o que significa cada princípio.




Orgulho de Artesão - Atenção aos detalhes


Para entender bem este princípio, podemos pensar no trabalho de um escultor, um construtor ou um artesão. Além de ter orgulho de criar coisas, eles ficam atentos aos mínimos detalhes para que seu produto final fique perfeito. A ideia é esta: criar experiências completas, polidas. Isto requer atenção aos pequenos detalhes, como alinhamento dos elementos em uma grade, tipografia, cores, etc. E, ao final, ter orgulho de suas habilidades e do resultado do seu trabalho.

Dicas:


  • Utilize grids para obter resultados - A grade tipográfica moderna dá coerência de conteúdo. A grid auxilia no arranjo proporcional dos elementos, com estética e praticidade.
  • Hierarquia e equilíbrio - Para tornar a hierarquia visual do seu aplicativo clara para o usuário, você deve mostrar diferentes tipos de informação com diferentes propriedades. Você pode usar o tamanho da fonte, cor de fonte, posicionamento e espaçamento para diferenciar níveis na hierarquia. Se você usar os diferentes valores de propriedade de uma forma consistente, o usuário vai entrar no ritmo do seu aplicativo e cada nível será distinto e imediatamente reconhecível.
  • Encontre a tipografia que melhor reflete a personalidade de seu aplicativo.
  • Faça com que sua aplicação seja a mais acessível possível, incluindo pessoas com deficiências.

Faça mais com menos


Pense conteúdo, não nos elementos. O conteúdo pode assumir muitas formas: imagens, e-mails, notícias, e 
assim por diante. Remova elementos visuais para deixar apenas os elementos mais relevantes na tela. E, quando possível, desenvolva os elementos de navegação a partir do conteúdo. 
Este princípio não significa que você deve sacrificar a intuição. Um projeto é bem sucedido se os elementos de navegação orientam o usuário a descobrir como interagir com o aplicativo. Balancear o design provocando o uso da intuição com redução e produção de um ambiente limpo produz um produto final bonito.

Dicas:

  • Deixe o usuário interagir diretamente com o conteúdo. Ao remover o fundo, é possível aproveitar fonte, escala e cor, e outras superfícies de conteúdo com mais facilidade.
  • Os comandos e as funcionalidades relevantes são aparentes e fáceis de entender e interagir.
  • Coloque o conteúdo antes de elementos visuais.
  • Inspire confiança nos usuários.
  • Reduzir a redundância em sua Interface de Usuários.

Rápido e Fluído

Este princípio assegura que as experiências são imersivas e responsivas. Ela promove o tipo de animações  e transições convincentes. As respostas podem não ser o esperado, mas devem trazer a interface para a vida e encantar os usuários. Este princípio coloca as pessoas e as tarefas antes da tecnologia.
Para aplicativos para tablet ou smartphone: bons aplicativos para as pessoas que estão em movimento centram-se em cenários simples, de uso rápido. Para casos de uso como esse, concentre-se em oferecer exatamente o que os usuários querem, com velocidade e foco.

Dicas:

  • Seja vivo: utilize componentes sensíveis, vivos e envolventes, como os Live Tiles, que parecem azulejos vivos capazes, entre outras coisas, de notificar o usuário o recebimento de e-mail, por exemplo.
  • Movimento: crie um senso de continuidade e deixe o aplicativo contar sua história através de uso significativo de movimento. 
  • Projete para o toque e interação direta.

Autenticamente Digital

Assim como a escola de design Bauhaus ensinou a remoção de elementos de design supérfluos, este princípio incentiva descartar símiles digitais, como couro ou efeitos de textura, costura, sombras e reflexos. Abrace uma linguagem de design mais poderoso e escalável. Este é o fundamento do princípio autenticamente digital.

Dicas:

  • Seja dinâmico com a comunicação.
  • Abuse da tipografia.
  • Use cores fortes e vibrantes.
  • Utilize a nuvem, para que os usuários possam permanecer conectados uns aos outros.

Unificação

Este princípio é sobre unificar o seu próprio trabalho, alinhando-o com o ecossistema comum sempre que possível, e inovando sempre que necessário. Pensar que seu trabalho para aplicativos e cenários de usuários em diferentes plataformas deve ser um, como uma experiência familiar, como uma marca. Usuários devem ser capazes de encontrar familiaridade, e eles não querem ter que reaprender uma interação em cada plataforma.
Pense em como seu aplicativo pode funcionar em todo o ecossistema de dispositivos e forme fatores. Pergunte a si mesmo: "O que melhor neste dispositivo?" e aperfeiçoe a experiência para os pontos fortes únicos. A utilização de várias plataformas pode dar-lhe a oportunidade de projetar para cenários que não são possíveis com a construção de apenas uma.

Considerações finais

Muitos usuários do Windows não gostaram das mudanças, pois a interação do Windows é para navegar como se estivéssemos usando um tablet. Para quem usa um PC ou um Notebook que não tem a tecnologia touch não é prática. Mas, sem dúvida, temos muito a aprender com o design do Windows. E esse foi o objetivo destes artigos, mostrar a base do design. Espero que tenha sido útil.